CIBT NERBE

O CIBT NERBE é um projeto que pretende consolidar a posição do NERBE/AEBAL enquanto agente de dinamização de negócios e fixação de empresas na região do Alentejo, e de apoio aos esforços de atuais e futuros empresários.

A base logística do projeto assenta na remodelação, readaptação e requalificação das atuais instalações do NERBE/AEBAL, dividindo a atual nave de exposições, com uma área de implantação e de construção de 646.10m2, em dois pisos, onde se instalarão espaços para empresas e zonas de utilização comum.

Mais do que providenciar condições físicas para a instalação de empresas, o valor acrescentado do CIBT NERBE prende-se com a disponibilização de um programa de incubação completo e orientado para o crescimento dos negócios incubados, incluindo um conjunto de serviços técnicos de apoio ao longo dos seus diferentes estádios de desenvolvimento.

Missão e Visão

O CIBT NERBE tem como missão prestar serviços de incubação, incluindo apoio logístico e atividades de dinamização, e serviços de assistência empresarial, a novas empresas de base tecnológica e de conhecimento nos sectores da Alimentação e Floresta, Água – Tratamento e/ou Gestão, Tecnologias de Informação e Comunicação e Aeronáutica, contribuindo para a sustentabilidade das últimas, e em articulação e complementaridade com as restantes entidades pertencentes ao SRTT do Alentejo.

O CIBT NERBE tem a visão de ser o melhor Centro de Incubação Tecnológico do país, reconhecido nacional e internacionalmente pela excelência dos seus serviços e capacidade para contribuir para o sucesso das empresas incubadas, e para o desenvolvimento económico do Alentejo e de Portugal.

Objetivos

O CIBT NERBE assume-se como uma estrutura de apoio ao tecido empresarial da região do Alentejo, com os seguintes objetivos:

  • Disponibilizar um espaço de apoio à dinamização de novas empresas, com todas as condições físicas e serviços de apoio, para potenciar, a fixação/atração de quadros qualificados, a criação de emprego, e a atração de investimento para a região, vocacionado sobretudo para os sectores da Alimentação e Floresta, Água – Tratamento e/ou Gestão, Tecnologias de Informação e Comunicação e Aeronáutica;
  • Acelerar o crescimento das empresas incubadas, entre outros, através do acesso às competências nucleares dos parceiros (core competences), em favor do pipeline de inovação das empresas incubadas (da produção de conhecimento, ao mercado), promoção das empresas incubadas, e o acesso a financiamento e a redes de conhecimento;
  • Promover a interface com o meio científico, facilitando o processo de spin-off e sobrevivência de projetos pré-competitivos nas áreas temáticas de intervenção, desenvolvidos no seio das restantes entidades do SRTT do Alentejo;
  • Promover a interface com o meio científico, facilitando o acesso ao conhecimento e tecnologias desenvolvidas pelos parceiros do CIBT NERBE, e no seio das restantes entidades do SRTT do Alentejo, em benefício do pipeline de inovação das empresas incubadas.

Foco geográfico e sectorial

Por via da área de influência geográfica principal dos seus parceiros, o CIBT NERBE terá um foco no apoio a empresas da região do Baixo Alentejo, mas a estrutura assume-se como um projecto para servir toda a região do Alentejo, numa óptica de funcionamento em rede, complementando a oferta de infraestruturas tecnológicas existente.

O CIBT NERBE irá acolher e apoiar empresas, empresários, empreendedores e investidores, que pretendam criar e/ou desenvolver negócios nos sectores da Alimentação e Floresta, Água – Tratamento e/ou Gestão, Tecnologias de Informação e Comunicação e Aeronáutica.

A seleção destes sectores teve por base um conjunto de fatores, que se conjugam para reforçar a sustentabilidade da estrutura, e capacidade para disponibilizar um programa de incubação de sucesso:

  • articulação com as restantes entidades do SRTT;
  • necessidades sectoriais específicas identificadas nos documentos estratégicos regionais;
  • competências nucleares (core competences) e trabalho conjunto relevante dos parceiros;
  • procura existente demonstrada por um conjunto de empresas.

Assumem particular importância os jovens e quadros qualificados, na óptica da aposta no empreendedorismo qualificado e de base tecnológica.

Intervenções Previstas

As intervenções (investimentos) previstas focam-se sobretudo na remodelação, readaptação e requalificação da actual nave de exposições NERBE/AEBAL, sobredimensionada para as reais necessidades, e com uma utilização marginal, dotando-a de uma linguagem arquitectónica contemporânea, com uma materialidade interior sóbria, baseada na cor branca será associada à utilização de zonas de madeira natural, que trarão o conforto visual, olfativo e tátil.

A estética está alinhada com a modernidade e inovação das empresas incubadas, e foi pensada para minimizar custos de renovação e equipamento, sem comprometer a disponibilização de um espaço confortável, com todas facilidades tecnológicas necessárias para as empresas incubadas (e.g., TIC e equipamentos multimédia), segurança, protecção contra incêndios e condições de acessibilidade da estrutura, sobretudo a pessoas com mobilidade condicionada.

A abordagem arquitetónica teve em conta preocupações de sustentabilidade ambiental e ecoeficiência, que importa sublinhar:

  • promoção da estabilidade térmica do edifício – a fachada actual será mantida e será a primeira barreira de proteção térmica do edifício. No interior, com um afastamento de cerca de 50 cm da fachada original, surge a construção nova com recurso a materiais leves com isolamentos térmicos incorporados. Associado a este isolamento adicional, a caixa de ar de 50 cm entre as estruturas ajudará a manter a estabilidade térmica do edifício, minimizando a energia necessária para arrefecimento e aquecimento;
  • utilização da microgeração – as coberturas do conjunto edificado têm uma ótima exposição solar, com uma área ultrapassa os 1000 m², permitindo a instalação de um sistema solar fotovoltaico para microgeração, que contribuirá com uma percentagem significativa da energia consumida no edifício, e com uma eficiência interessante, pois as horas de maior produção de electricidade coincidem com as horas de maior consumo;
  • aproveitamento máximo da luz natural – a implementação de um sistema de iluminação zenital, combinada com vãos de áreas generosas, e uma materialidade interior sóbria, baseada na cor branca para refletir a luz, permitirá criar espaços bem iluminados, com um consumo energético reduzido;
  • aproveitamento das águas pluviais – na cobertura do edifício poderá ainda ser instalado um sistema de captação de águas pluviais, que as encaminha para reservatórios onde é armazenada, para ser utilizada na rega e abastecimento alternativo de águas de descarga de esgotos, minimizando o consumo de água potável da rede.

A divisão da nave de exposições em dois pisos resultará numa área de construção de cerca de 1.200 m2, compartimentada nos seguintes espaços:

  • 13 escritórios modulares para empresas, com 24 a 40m2;
  • 1 sala de coworking, com capacidade máxima para 6 postos de trabalho;
  • 1 sala de reuniões;
  • 1 sala de formação/reuniões;
  • recepção;
  • 1 zona de espera;
  • 2 zonas de copa;
  • instalações sanitárias (homens, mulheres e pessoas com mobilidade reduzida).

Para além destes espaços ‘formais’ existirão vários espaços open space de carácter polivalente e informal, com zonas de estar/pausa, e espaços para reuniões e trabalho informais, destinados a estimular o networking, o trabalho colaborativo, o intercâmbio de ideias, a criatividade, e o cruzamento de saberes, essenciais na fertilização da base de conhecimento das empresas instaladas.

No exterior será ainda criado um estacionamento com capacidade para 85 veículos ligeiros, 3 deles adaptados a pessoas com mobilidade reduzida.

Para mais informações entrar em contacto com os serviços do NERBE/AEBAL através do telefone 284 311 350, fax 284 311 351 ou do e-mail nerbe@mail.telepac.pt

  • Formulário de Candidatura (disponivel brevemente)
  • Regulamento do CIBT NERBE (disponivel brevemente)
Share This